CREATIVE ACTIVITIES | PHOTOGRAPHER

100 ANOS DE CLARICE LISPECTOR

*Imagem do thumb: Retrato de Clarice Lispector feita por Carlos Scilar, 1972. Fonte.

Em 10 de dezembro de 1920 nascia a estrela que é a escritora brasileira Clarice Lispector (1920 – 1977). Em celebração aos 100 anos do seu nascimento, deixo aqui uma lista de algumas das suas obras consideradas mais importantes e um breve resumo da vida da escritora.

A grande escritora da literatura brasileira nasceu na Ucrânia e chegou ao Brasil com os seus pais em 1922 fugidos da perseguição aos judeus. Apesar de terem desembarcado em Maceió, a escritora considerava como sua cidade natal o Recife, onde morou dos 4 aos 15 anos.

Clarice explicava a sua literatura de uma forma simples e intimista: “Não escrevo para fora, escrevo para dentro.”

Fonte: https://claricelispectorims.com.br/

Eu pessoalmente gosto do jeito que a Clarice escrevia pelo olhar profundo a partir de cenas do cotidiano. Muitos dos seus textos trazem reflexões em formato de crônica com um estilo próprio e algumas vezes enigmático. Ela foi romancista, cronista, contista, tradutora e jornalista. Eu gosto muito de crônica desde os tempos da escola e lembro do livrinho de capa verde que circulava na minha casa (daquelas coisas de casa que a gente não sabe bem de quem é) cheio de textos. Hoje eu sei que tratava-se do “Para não esquecer” uma coletânia de 108 textos – que além das crônicas trazia também contos, aforismos, pensatas e pequenas piadas – que nos presenteia com um diálogo com as artes visuais e com a sua própria obra.

Fonte: https://claricelispectorims.com.br/

Em um período histórico que a mulher ocupava poucos lugares no mundo profissional, Clarice pôde estudar e trabalhar como professora desde muito jovem. Naturalizou-se brasileira em 1943 e casou com um diplomata, fato que a levou a viver em diferentes países.

A sua narrativa foi considerada inovadora no período que escreveu seus primeiros livros. Naquele momento (anos 1950) a narrativa da literatura brasileira era marcada por regionalismo e histórias lineares. E a Clarice traz no seu livro “Perto do coração selvagem” o campo psicológico das personagens e o uso do monólogo interior – discurso da personagem na primeira pessoa, que reflete sobre seus sentimentos e ideias. Muitos dos textos de Clarice Lispector retratam as angústias do universo feminino.

O romance considerado mais importante da carreira de Clarice, segundo alguns críticos é “A paixão segundo G.H.”, lançado em 1964, ano de consolidação da ditadura militar no Brasil. A obra é um longo monólogo com reflexões e um mergulho interno da própria personagem com pensamentos e sentimentos.

Clarice trabalhou como jornalista até 1975, passando por revistas e jornais nacionalmente conhecidos, escrevendo crônicas e colunas para o público feminino. A autora faleceu de câncer em 9 de dezembro de 1977, no Rio de Janeiro, um dia antes de completar 57 anos.

 

OBRAS CONSIDERADAS PRINCIPAIS DE CLARICE LISPECTOR:

Romances:

Perto do coração selvagem, 1943.

A paixão segundo G.H., 1964.

Água viva, 1973.

Novela:

A hora da estrela, 1977. 

Contos:

Laços de família, 1960.

Crônica: 

A descoberta do mundo, 1984

 

Fontes:

UOL

Galileu

Instituto Moreira Salles

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *