Criatividade, artes & cultura.

Pesquisas, conteúdo e experiências.

Aprender & Ensinar!

Eu estou dando aulas online e estudando em vários grupos diferentes. Esse período de pandemia apresenta-se diferente para cada pessoa, às vezes mesmo numa mesma família – é bem como a vida mesmo – cada um vivencia e assimila de acordo com as suas experiências prévias, seus valores, condições e por aí vai… No meu caso, o que eu me dei conta, é que estudar era a melhor forma de mergulhar de novo em mim mesma e como isso poderia me acolher neste momento. E assim está sendo! A partir dos meus estudos, do meu lugar de escuta, do acolhimento dos grupos, eu senti o entusiasmo para recomeçar o que seria o meu projeto presencial para o mundo virtual. E assim, eu também passei a ocupar o espaço de facilitadora. Eu adiei a ideia de ter o meu próprio espaço de vivências criativas e organizei toda a estrutura migrando para o digital.

Momento de estudo com o meu companheiro curioso

Estudar e dar aulas sempre fizeram parte da minha história de vida: desde as minhas lembranças mais remotas do meu pai sentado na mesa de jantar com o seu material, até a manhã de hoje vendo a minha  mãe (pela tela) no seu escritório do Rio de Janeiro no meio das suas pesquisas. Passando por anos de acompanhamentos escolar e universitário do trabalho dela e agora como mentora das suas aulas online. A influência familiar nesse campo é direta e eu aprendi com eles o conforto das pesquisas, das leituras, dos estudos. É algo que preenche, que me faz sentir parte de um conhecimento maior. Preenche a minha mente e os meus dias! Hoje, eu consigo entender como esse movimento é parte de um valor da minha família e eu quero saber preservar e desfrutar e espero também passar para a minha filha de forma natural e leve, como eu recebi.

É estudando que a gente aprende novas fonte de referências, aprende a criar visões e tentar modificar as verdades engarrafadas da sociedade que vivemos. A gente assimila e cresce por dentro. E neste momento, quando o tempo das coisas não é exatamente o tempo que gostaríamos para colocar os nossos projetos no ar, ao fazer pequenos movimentos de estudo eu consegui recuperar o senso de planejamento, de organização do dia a dia e de disciplina.

Grupo de pessoas MARAVILHOSAS que passaram a fazer parte da minha vida em tempos de pandemia

E assim, praticando o estudo seja como ouvinte ou como facilitadora de aulas online, eu fui me dando conta das novas relações que surgiram durante a pandemia. O mais importante no momento de troca passou a ser o interesse comum pelos mesmos assuntos, o que me uniu a outra pessoa. Aquele velho “o que você faz” foi dando espaço para outras perguntas e outras formas de conhecer as pessoas. Eu passei a ter interesse por conhecê-las pelos seus gostos, o que a fez entrar nesse encontro mágico da vida, o que a move? As conquistas profissionais do passado de uma pessoa são importantes sim, mas elas deixaram de ser o mais importante. Não me interessa se você foi ou é diretor de blá, blá, blá, eu quero te conhecer e te respeitar pela magia da troca, sem interesses. Quero tentar aprender, ouvir as músicas que você ouve, ganhar uma referência boa de filme ou livro, porque tem algo em nós que nos fez aproximar genuinamente nesse momento delicado e eu quero aprender com você e levar isso para a vida. Que referências você traz que eu não conhecia?? Desde que eu vim morar na Itália e sai do mundo corporativo, as minhas relações ganharam um significado todo especial e diferente. Amigos, família, novos amigos, pessoas com quem eu trabalhei ou estudei e pessoas que foram entrando na minha vida e escrevendo novos capítulos comigo nessa jornada. Cada vez mais eu vejo como as relações com base em interesse são efêmeras e não criam os vínculos que são importantes para nós, ou seja, não têm valor!

Grupo de estudos online do livro SER CRIATIVO

Eu quero aprender e estou aberta para isso. Eu vivo esse momento como uma possibilidade de estudar, ler, escutar, conversar com pessoas que podem me ajudar. Começar pode ser o maior desafio, eu sei. Mas para mim, funcionou esse olhar para relações genuínas que me deram o primeiro impulso e depois acreditar nos pequenos movimentos. Vamos aos poucos tentar nos preparar para reconstruir esse mundão pós pandemia. Assim como algumas relações, ele não será mais o mesmo! Aquele velho modelo que estávamos habituados não existe mais e nos resta ter coragem para fazer parte da mudança que queremos. 

Alguns companheiros adquiridos, herdados, recuperados e recebidos durante a pandemia.

3 respostas

  1. Cris, esse é um grande momento para transformações . Seu modo de pensar em como passar por tudo isso, estudando, apoiando os grupos com aulas on-line, fazendo monitoras para turmas é estimulador e traz aconchego ao coração. Parabéns por ser guerreira e criativa ! Estou muito orgulhosa de vc! Te amo. ❤️

  2. Querida Cris! Sempre gostei de escrever.Mas com Você,”por perto,” a Escrita Renasceu nas minhas entranhas com Sabor de Quero Mais.
    “…Senti uma força estranha no ar…”
    Voltei a cantarolar.Oportunidade ímpar de voltar ao passado sem sofrer.Lembranças gostosas dos momentos de muito trabalho nas Escolas,mas antes de voltar pra Casa ia Dançar.Roda de amigos.Últimos a sair dos bailes.A música parava de tocar.Os garçons gritavam “Olha a Praia.”Brincadeiras com Canções com Nossos Nomes:Emilia.Luisa.Helena.Beatriz…Risos.
    Abraços.Cada um para suas casas.Cada um pra sua jornada de trabalho.Na certeza de que
    “…Começaria tudo outra vez…”
    Obrigada,Cris Piloto!
    Obrigada,Guerreira!
    Sua admiradora Emilia(Mila)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *