Criatividade, artes & cultura.

Pesquisas, conteúdo e experiências.

PLANEJAR UM SONHO: IR À ITÁLIA

Recentemente recebi de duas amigas diferentes mensagens pedindo ajuda para planejar as suas vindas para Itália. As duas, de grupos diferentes, com estilos de vida diferentes e que não se conhecem, diziam a mesma coisa: QUERO REALIZAR O SONHO DE VIAJAR PARA A ITÁLIA!

Roma 2018. Foto: Cris Piloto. Cidade do Vaticano, Rio Tibre

É ‘vero‘ que a Itália faz parte do nosso imaginário como o país da gastronomia, da ‘bella vita‘, das artes, do vinho, das paisagens maravilhosas e de todo o ‘clichê’ que principalmente o cinema hollywoodiano nos fez apreciar (principalmente para nós das Américas). Mas é verdade também que nós brasileiros vivemos uma forte influência da imigração italiana e muitos de nós carrega um pouco o DNA da Itália. Tem muita coisa incorporada na nossa cultura que foi levada ao Brasil pelos italianos, mesmo sem a gente se dar muito conta. Vivendo aqui na Itália eu cada vez mais aprendo palavras, expressões e costumes que faziam parte da minha vida que são de origens italianas e eu não sabia.

Eu sei bem como é ter o sonho de conhecer um lugar no mundo e quero continuar a poder visitar os meus próximos destinos sem restrições e medo. Veneza para mim era um sonho que se tornou realidade e passou a ser parte da minha vida! Eu acho que esse período de pandemia, de mais tempo para olharmos para dentro, refletirmos sobre os nossos sonhos foi uma oportunidade de nos reconectarmos com um desejo mais profundo ~ talvez até como uma forma de projetar um futuro com mais possibilidades. E para algumas pessoas esse desejo pode ser o de viajar! De fazer aquela sonhada viagem para a Itália!

Baía de San Marco, Veneza, 2020. Foto: Cris Piloto

Procurada por essas amigas com o intuito de inciar as suas pesquisas, mesmo sem datas certas para a viagem, eu fui questionada sobre blogs, livros e pela pergunta “por onde começar?”. Elas ainda estão com ideias embrionárias sobre quando vir e qual condição (de pacote turístico ou com amigos, por exemplo) e é claro que eu posso dar umas dicas de blogs e perfirs no Instagram para seguir, mas eu preferi compartilhar o meu modo de planejar as minhas viagens!

Eu gosto da ideia da tecnologia nos aproximar e sou uma entusiasta das redes sociais. Já fiz boas conexões com pessoas de diferentes partes do mundo e recebi dicas valiosas e insights para as minhas viagens. Mas o meu processo de viajante começa sempre com um bom guia impresso! Pode ser coisa da minha geração, hábito de costume, sei lá! Mas o que eu gosto de compartilhar é como uma coisa funciona para mim, deixo as minhas dicas e desejo boa sorte para as minhas amigas seguirem os seus caminhos de como planejar uma viagem! Eu sei bem que o que funciona para uma pessoa nem sempre funciona para outra, e tudo bem!

Parte da nossa coleção de guias impressos da Lonely Planet

O guia que eu mais gosto e recomendo é o do Lonely Planet. Desde que eu fui para o meu intercâmbio na Austrália em 1999, eu compro antes de partir e acabei formando uma pequena coleção (que por coincidência o meu namorado também fazia e agora unimos as nossas publicações).

Eu acho ótimo ter o guia impresso como um livro porque você deixa ali pertinho de você pela casa e vai criando uma relação com aquele destino. De vez em quando pega, folheia, lê uma coisinha ou outra e sabe que conta com informações seguras de equipes profissionais que pesquisam há muitos anos sobre viajar para aquele lugar específico. No Brasil, os guias da Lonely Planet são traduzidos, editados e impressos pela Editora Globo

Além das informações básicas para um viajante, eu gosto dos textos e dicas especiais que eles publicam. Eu pessoalmente costumo ir a fundo nas minhas pesquisas e acho ótimo ler um pouco da história do local para onde estou planejando viajar. Eu me sinto inspirada em conhecer coisas locais e sempre descubro uma informação ou outra a partir desses guias. Depois de ler, eu costumo checar nas redes sociais as fotos ‘de verdade’ feitas por pessoas como eu. O que eu acho legal nesses guias é a curadoria de lugares certeiros para conhecer. Pelas redes sociais, muitas vezes eu me perco nesse “por onde começar?” e por isso eu acabo usando a pesquisa digital como uma forma secundária depois de já ter lido em uma referência segura!

Meu guia “Veneza e o Vêneto” com Veneza, no Veneto ao fundo =)

“Tudo que você tem de fazer é decidir ir, e a parte mais difícil estará resolvida. Então vá!” Tony Wheeler, cofundador Lonely Planet

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *