Criatividade, artes & cultura.

Pesquisas, conteúdo e experiências.

JUNG E A VISITA À RAVENNA

Durante sua viagem ao norte da Itália, em 1910, Carl Gustav Jung encantou-se com a região e fez uma visita mais demorada na cidade de Ravenna. Esteve no Mausoléu de Galla Placidia, imperatriz romana, esposa de Constâncio III.

Interior do Galla Placidia. Ravenna, 2020. Foto: Cris Piloto

Vinte anos mais tarde, ele volta à Ravenna e novamente a visita causa-lhe um estranhamento. Fica fascinado com os mosaicos que revestem o interior do Batistério, do Mausoléu e da Igreja Católica. Todas essas construções tem um exterior muito simples que contrasta com o luxo da decoração interna. Dentro, todo o espaço é decorado com mosaicos magníficos. São cenas religiosas e vários personagens que se misturam entre o Imperador e o Cristo. Todas as paredes são decoradas com pequenas téssalas de vidro e esmalte colorido e algumas partes revestidas de ouro.

Detalhe do mosaico do mausoléu de Galla Placidia. Ravenna, 2020. Foto: Cris Piloto

Os mosaicos de Mausoléu da Imperatriz romana são os mais antigos de todo sítio histórico de Ravena. Em seu livro “Memórias, Sonhos e Reflexões “, Jung relata sobre esse tour pela cidade italiana, descrevendo cada local que percorreu.

Diz ele: “Essa experiência de Ravenna é uma das ocorrências mais singulares da minha vida” (p. 285).
As sensações que a arte musiva lhe causou acabaram influenciando algumas de suas produções artísticas que ilustram os textos e diálogos do Livro Vermelho.

Eu e a Cris tivemos a oportunidade de fazer a visita à Ravenna em janeiro de 2020. Seguimos o tour oficial da Arquidiocese de Ravenna, entidade responsável pela custódia e recepção turísticas aos monumentos reconhecidos pela UNESCO com os mosaicos bizantinos. 

Marise em frente ao mausoléu da Galla Placidia. Ravenna, 2020.

 

Uma resposta

  1. Tais fotos são um expressivo material para complementar a leitura da viagem de Carl Gustav Jung a Ravena, em Memórias, Sonhos e Reflexões. Gostei muito, inclusive porque estou exatamente nessa parte do livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *