Criatividade, artes & cultura.

Pesquisas, conteúdo e experiências.

OS MELHORES LIVROS DE ARTES DE 2020

Os críticos de arte do The New York Times selecionaram os seus livros de arte preferidos de 2020 e o jornal postou uma longa lista com dicas e resumos das principais publicações de arte deste ano. É verdade que uma coisa que não podemos nos lamentar dos longos períodos de isolamento social devido à pandemia é que tivemos mais tempo para ler, estudar ou pelo menos arrumar nossas prateleiras de livros e pesquisar títulos para as nossas listas de desejados. Demos uma conferida aqui na redação e aproveitamos as dicas para deixar aqui registrado quais publicações que, pela sinopse (e não só pela capa), nos deram aquela vontadezinha de comprar (ai que saudades de passar uma tarde numa livraria, tomar uma café gostoso e inspirar-se nesse território tão amado).

Tem livros recontando a história de algum período das artes, temática do mercado e política da arte latina, editorial feminista, catálogo da exposição de 2021 no MOMA sobre arte no sistema carcerário americano e uma crítica ao museu britânico.

Veja aqui os meus livros de arte de 2020 desejados:

MODERN ARTIFACTS, 2020, Michelle Elligott and Tod Lippy. (Esopus)

Modern Artifacts. Foto: divulgação.

ABSTRACT ART: A GLOBAL HISTORY By Pepe Karmel (Thames & Hudson)

ABSTRACT ART: A GLOBAL HISTORY. Foto: divulgação

EVA HESSE: OBERLIN DRAWINGS’ Edited by Barry Rosen (Hauser & Wirth)

EVA HESSE: OBERLIN DRAWINGS. Foto: divulgação

 

LATINX ART: ARTISTS, MARKETS, AND POLITICS’ By Arlene Dávila (Duke University Press).

Latinx Art – Artists, Markets, and Politics Foto: Divulgação

 

‘WOMEN, ART, AND SOCIETY’ By Whitney Chadwick (Thames & Hudson). 

Women, Art, and Society. Foto: divulgação

 

‘THE BRUTISH MUSEUMS: THE BENIN BRONZES, COLONIAL VIOLENCE AND CULTURAL RESTITUTION’ By Dan Hicks (Pluto Press).

The Brutish Museum. Foto: divulgação

 

‘MARKING TIME: ART IN THE AGE OF MASS INCARCERATION’ By Nicole R. Fleetwood (Harvard University Press). 

Making Time. Foto: divulgação

 

Fonte: The New York Times Arts 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *