Criatividade, artes & cultura.

Pesquisas, conteúdo e experiências.

Visita ao ateliê de Alice Shintani

Publicação educativa

Artista Alice Shintani em Galpão na Mooca, em 2003. Cortesia da artista

Uma vez por mês, os artistas da 34ª Bienal de São Paulo abrem seus ateliês e falam sobre sua trajetória, as obras que estão produzindo para a Bienal e suas pesquisas atuais a partir de perguntas e provocações colocadas pela equipe curatorial. A artista do mês de dezembro é Alice Shintani.

Nascida no que hoje conhecemos como Jardim Miriam, na divisa entre Diadema e São Paulo, Shintani conta em entrevista aos curadores Jacopo Crivelli Visconti e Paulo Miyada que ela sentia que existia um muro tanto físico como imaginário separando a periferia da capital, São Paulo. Essas contradições e tensões entre espaço público e espaço privado, engajamento político e sistema da arte permeiam toda a prática artística de Shintani, que constantemente questiona seu papel como artista e quem sua obra está alcançando – “como eu poderia atingir um público mais amplo que esse público de arte contemporânea?”, ela se pergunta.

No site da 34ª Bienal de São Paulo, você também pode conhecer mais sobre sua trajetória e ver imagens da série Mata, exposta na mostra Vento no Pavilhão da Bienal.

Confira a visita ao ateliê no IGTV @bienalsaopaulo

Fonte: 34ª Bienal de São Paulo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *